5 brincadeiras para fazer numa trilha

12 ago 5 brincadeiras para fazer numa trilha

Renata Ursaia

foto: Renata Ursaia

A trilha não precisa ser longa, não precisa ser cansativa e muito menos difícil. Existem vários tipos de trilhas e muitas delas são perfeitas para as crianças. Porém, todo pai e mãe sabe que crianças, principalmente as menores, exigem bastante atenção e se cansam mais facilmente. Uma forma de amenizar isso é brincando com os pequenos ao longo da caminhada, desse jeito eles não vão nem perceber o quanto andaram! É diversão garantida o passeio todo!
Confira nossa lista de ideias para um caminhada divertida!

1. Eia, cavalinho!
Um graveto contém, em si, infinitas possibilidades. Uma delas é brincar de montaria. E se o graveto fosse um cavalo (ou um dragão? ou um unicórnio?) e tivesse que ser montado pelos mais brilhantes cavaleiros? Essa é uma ideia de passatempo super simples e feita com algo que existe em abundância ao longo das trilhas.

2. O líder
Já pensou se as crianças estivessem no comando? Deixe as crianças guiarem o resto do grupo e permita que elas sejam as responsáveis por avisar o que tem pela frente. Um galho caído? Uma pedra no meio do caminho? Uma subida mais íngreme? Uma ponte? Permita que a criança lidere, explore a natureza e calcule os riscos.

3. Caça aos tesouros
Há muitas coisas que podem ser encontradas ao longo de uma trilha. A maioria delas desperta facilmente o interesse das crianças e permite que vocês façam uma caça aos tesouros naturais! Há várias formas de brincar disso: você pode preparar com antecedência uma lista de coisas que as crianças devem procurar ao longo da trilha ou pode ir escolhendo no caminho. Galhos bi ou trifurcados, joaninhas, sementes, troncos caídos, lagartas, flores coloridas… e por aí vai. Cabe à sua imaginação e a das crianças decidir qual será o próximo tesouro a ser encontrado pelo caminho!

4. Adivinhe o que eu vi!
Para o tempo passar voando, que tal brincar de adivinhação? Cada um tem o seu jeito de brincar, mas o básico é: alguém do grupo escolhe qualquer coisa que esteja à sua volta; as pessoas do grupo então fazem perguntas com resposta de sim ou não, para tentar adivinhar o que pode ser. Por exemplo, o pai escolhe borboleta. Então, as pessoas do grupo perguntam:
É uma planta? Não!
É um animal? É!
Ele rasteja? Não!
É verde? Não!
Voa? Sim!
Tem penas? Não!
E por aí vai, até que consigam acertar qual foi o item escolhido.

5. Bengala ou cajado?
A caçada da bengala perfeita. Caminhar com o auxílio de um galho ajuda a aliviar o cansaço e distrair a mente das crianças. Ajude-as a buscar e encontrar o melhor galho de apoio possível ao longo do caminho. Não pode ser muito longo nem muito curto. Tem que ser resistente. Não pode ser muito pesado. Melhor que ele também não seja muito curvo. E por aí vai. Depois disso, o galho para apoio é o que? Só um galho? Ou é uma bengala chique? Ou um cajado mágico? As possibilidades são muitas!