Primeiro encontro sobre educação, saúde mental e Natureza, no Instituto de Psicologia da USP

Evento que acontece nos dias 5 e 6 de setembro abordará os benefícios do contato com a Natureza para o bem-estar e o desenvolvimento humano. Saiba como se inscrever!
Três crianças observam um canteiro com plantas. Uma delas, colhe e come um morango.

29 ago Primeiro encontro sobre educação, saúde mental e Natureza, no Instituto de Psicologia da USP

O programa Criança e Natureza se reunirá, nos dias 5 e 6 de setembro, no Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo (USP), com pesquisadores da área da saúde e especialistas em educação, como Marilene Proença e Léa Tiriba (que cunhou o termo desemparedamento), para falar sobre a importância e a potência da Natureza para o aprendizado e o desenvolvimento integral das crianças.

O I Encontro Educação, Saúde Mental e Natureza, acontecerá de forma presencial e está com inscrições abertas para todos os públicos!

Ao longo do encontro, serão apresentadas pesquisas e ações inovadoras em educação e saúde, tendo a Natureza como aliada. Entre os trabalhos está o estudo Educação, Infância e Natureza: o que vivências de escolarização durante e após a Pandemia de Covid-19 podem trazer de subsídios para políticas educacionais?, realizado por um time do Instituto de Psicologia da USP (IPUSP), com o apoio do programa Criança e Natureza.

Os pesquisadores investigaram como se dá a aprendizagem e o desenvolvimento de crianças em instituições que valorizam atividades ao ar livre. “As referências de contato com a natureza são sempre qualificadas como positivas, relaxantes e revigorantes para adultos e crianças”, diz o texto. O estudo concluiu que atividades fora de sala de aula têm ganhos em diversos aspectos:

1. Permitem que os alunos se conectem melhor com a tarefa, com os professores, com os colegas e com eles mesmos.

2. São territórios que extrapolam o desenvolvimento intelectual e possibilitam vivências corporais, relacionais e emocionais. 

3. Inserem o estudante em contexto e permitem que ele se sinta protagonista de seu próprio saber.

As descobertas serão compartilhadas durante o simpósioEducação, Infância e Natureza” (6 de setembro, das 9h às 10h30), que discutirá como as vivências de escolarização durante e após a pandemia podem contribuir para ampliação do desemparedamento das crianças e criação de novas políticas educacionais.

O programa Criança e Natureza participa também da mesa redonda “Natureza, sua importância para o desenvolvimento desde a infância e as consequências do isolamento social”, no dia 5 de setembro, das 9h30 às 11h30, ao lado da educadora Léa Tiriba e da Dra. Eliseth Leão, do Centro de Ensino e Pesquisa Albert Einstein.

Confira a programação completa do evento aqui.