O benefício dos riscos para as crianças e os espaços escolares

WhatsApp Image 2017-09-04 at 18.36.47

04 set O benefício dos riscos para as crianças e os espaços escolares

Os espaços escolares não devem ser tão seguros quanto possível, mas tão seguros quanto necessário.

Correr riscos é essencial para o bem-estar das crianças, diz a Aliança Internacional de Espaços Escolares (International School Grounds Alliance – ISGA).

Apesar do fato de que atividades que envolvam riscos em espaços escolares levantem dúvidas sobre a responsabilidade da escola e ao mesmo tempo preocupem os pais, elas são essencial para o desenvolvimento de crianças e jovens saudáveis, de acordo com a declaração divulgada hoje (4 de setembro de 2017) pela Aliança Internacional de Espaços Escolares (ISGA), durante sua Conferência Anual que acontece em Berlim.

A Aliança Internacional de Espaços Escolares (ISGA) é uma rede global de organizações, educadores, arquitetos, planejadores e pesquisadores, incluindo o Programa Criança e Natureza, do Alana. Esta declaração é endossada por todos os 54 membros do Conselho de Liderança da ISGA, representando 38 organizações de 16 países e 6 continentes.

WhatsApp Image 2017-09-04 at 18.34.54A declaração está embasada em uma ampla base de pesquisas realizadas no mundo todo que demonstram os benefícios das brincadeiras que envolvem riscos e mostram que uma política que minimize riscos de forma indiscriminada pode ser fonte de danos e não de benefícios. “Considerando que o mundo é cheio de riscos, as crianças precisam aprender a reconhecê-los e responder a eles de forma a proteger a si mesmas e desenvolver suas próprias capacidades de avaliar riscos”.

Manfred Dietzen, arquiteto da Grün macht Schule (GMS), em Berlim, e membro do Conselho do Liderança da ISGA, afirma que “você só aprende a cair, caindo.” Ele explica que “parquinhos convencionais proporcionam segurança em ‘espaços controlados’, os quais a criança não pode achar em nenhum outro lugar. Em nossos 400 playgrounds nós damos aos alunos a oportunidade de avaliar riscos na esfera individual. Nos últimos 30 anos nossos alunos mostraram que esta estratégia resulta em menos acidentes graves e ajuda as crianças a desenvolvem sua capacidade de avaliação de riscos”.

A declaração convida aqueles que planejam e gerenciam os espaços escolares a levar em consideração os benefícios do risco. Encoraja também os pais, membros da comunidade escolar, gestores, legisladores, autoridades legais e seguradoras a elaborar políticas e processos que permitam que as escolas desenvolvam atividades que incluam risco em níveis benéficos.

Outras organizações podem demonstrar seu apoio à Declaração acessando o site http://www.internationalschoolgrounds.org.

A Declaração sobre o Risco no Brincar e no Aprendizado (também chamada de Declaração de Ubud-Höör) foi elaborada durante as reuniões do Conselho de Liderança da ISGA realizadas em Ubud, Bali e Höör, Suécia. Para mais informações sobre a Declaração e acesso à versão oficial em português, clique aqui.

Para mais informações sobre o risco no brincar e no desenvolvimento das crianças assista a entrevista “A criança que se sente capaz”, com o instrutor de educação ao ar livre Fabio Raimo, a pílula “Quando o risco vale a pena” e leia o artigo “O risco de dizer ‘não pode, é perigoso”.