Parques naturalizados: paisagens para um brincar natural

É possível criar espaços de convivência e brincadeiras mais atraentes e desafiadoras para as crianças aproveitando as características dos terrenos e utilizando elementos naturais, como troncos, árvores e plantas. Uma solução baseada em natureza que ajuda tanto as cidades quanto as crianças!

Benefícios dos parques naturalizados

Parques naturalizados fazem bem para as crianças – e para as cidades. Com suas texturas, cores e partes soltas, eles oferecem múltiplas possibilidades de interação, exploração e criação para os mais novos. Também produzem sombra e beleza, ampliando a rede de áreas verdes das cidades

Possibilitam que as crianças brinquem de forma mais ativa, livre e criativa

Aumentam a rede de áreas verdes urbanas e a permeabilidade do solo

Podem ser instalados em praças, terrenos baldios, escolas, condomínios, clubes...

Respeitam as características do terreno e reaproveitam materiais já existentes

Custam menos e têm implantação rápida, que envolve a comunidade

Ajudam as crianças a desenvolver um vínculo afetivo com a natureza

Proporcionam sombra, regulam a temperatura e podem produzir alimentos

Promovem encontros entre gerações e conectam os adultos com a sua infância

Quais são os elementos que compõem um parque naturalizado?

1.

Caminhos naturais

Eles podem ser largos ou quase secretos, ter diferentes materiais e texturas, como pedrinhas, lascas de madeira, terra…

2.

Jardins com cores e aromas

Podem ter plantas comestíveis, temperos, espécies nativas que atraiam insetos ou se destaquem pelo potencial lúdico, como as folhas que se fecham ao toque. É possível construí-los em forma de espiral, labirinto ou outras

3.

Micro Florestas

Diferente do jardim, uma microfloresta não é controlada pelo homem e sim pela natureza. Ela tem diferentes espécies e pode incluir frutíferas com galhos baixos, para as crianças subirem, como ingás, goiabeiras e cajueiros

4.

Partes soltas da Natureza

Galhos de árvores, folhas, sementes e outros elementos servem para criar brinquedos e podem estar cortados ou agrupados em montinhos, funcionando como peças para diferentes criações

5.

Estruturas que estimulam

Podem ser para contemplar, brincar ou ambos! Vale usar troncos ou bambus para construí-las. Mobiliário e brinquedos, como uma pirâmide ou uma ‘cozinha da floresta’ para fazer ‘comidinhas’ com folhas e sementes, são algumas das possibilidades

6.

Água: pura diversão!

Pequenas poças, diques, água corrente, lagos ou bombas manuais propiciam inúmeras brincadeiras com esse elemento tão valioso, que nutre a vida, os sentidos e a imaginação

Novidade à vista!

Estamos preparando uma publicação ampla sobre Parques Naturalizados.
Deixe seus dados e seja um dos primeiros da lista a recebê-la por email!

As informações coletadas neste formulário serão protegidas e utilizadas exclusivamente para envio de conteúdos sobre a publicação.

IMG_3383



Aceito receber outras informações do Criança e Natureza.

Notícias